18 de maio marca luta contra a violência sexual contra crianças e adolescentes em Itapetim

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Itapetim realiza caminhada pelo fim da violência sexual


A violência sexual praticada contra crianças e adolescentes é uma triste realidade enfrentada por meninos e meninas de todo o Brasil. Uma das faces mais terríveis dessa violência é a pornografia envolvendo crianças e adolescentes que tem como principal meio de propagação os modernos equipamentos eletrônicos.


Neste ano, em decorrência do dia 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Rede Estadual de Combate abordou um dos tipos da violência sexual: a pornografia, que se torna crime quando qualquer material audiovisual ou fotográfico veicula imagem de criança ou adolescente num contexto sexual.


A Caminhada


Na última terça-feira (18), a Secretaria de Desenvolvimento Social, em parceria com Escolas e Programas Sociais, realizou a grande Caminhada Pelo Fim da Violência Sexual. Os participantes saíram da Escola Antônio Piancó, passando pela Avenida Paulino Soares e finalizaram a caminhada na Praça Padre João Leite. Houve apresentação teatral, abordando o tema.


Conteúdos inadequados


A escolha do tema se deu devido à facilidade de acesso aos meios eletrônicos e do aumento da importância dos mesmos, dada por toda a sociedade. Atualmente, pode-se acessar a internet em lan houses, escola, trabalho, áreas de lazer, entre outros. Em alguns desses locais, sem custo por parte do usuário. Com estas facilidades, as pessoas realizam mais downloads (baixar arquivos) e uploads (enviar arquivos). Dentre os materiais, destacam-se as imagens envolvendo crianças e adolescentes em contexto sexual.


Imagens de crianças e adolescentes sem roupa ou envolvidas em práticas sexuais são constantemente distribuídas através de telefones celulares ou de computadores por meio das ondas da internet. A sociedade brasileira não pode mais aceitar que nossas crianças e adolescentes continuem sendo usados como mercadorias no comércio do sexo.


Dia Nacional de Combate


O 18 de maio é a data em que Araceli Cabrera Crespo, de nove anos incompletos, desapareceu da escola onde estudava para nunca mais ser vista com vida. Araceli foi espancada, estuprada, drogada e morta numa orgia de drogas e sexo. Seu corpo, o rosto principalmente, foi desfigurado com ácido. Seis dias depois do massacre, o corpo foi encontrado num terreno baldio, próximo ao Centro da cidade de Vitória, Espírito Santo. Seu martírio significou tanto que esta data se transformou no “Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.


Por Jean Philippe, com informações da Revista Algomais


0 comentários:

Postar um comentário