Dia dos pais: Leia o verso do poeta José Adalberto em homenagem aos pais

domingo, 8 de agosto de 2010

Como filho eu não sei, mas como Pai
Tento até ser bondoso sem poder
Enxugando uma lágrima, quando sai
Ou fazendo um sorriso acontecer
Porque Pai que repassa confiança
Com espírito de afeto e liderança
É, no mínimo, um reflexo da esperança
Do espelho que os filhos podem ser!

Zé Adalberto


3 comentários:

PATRIOTA disse...

O FILHO DO HOMEM
(O primeiro espelho)

Se como pai, refletes como espelho
Dando aos filhos, reflexos pro horizonte
Vez Por outra, ensinando-os com conselhos
As lágrimas caem, feito água sai da fonte
Um dia um filho, nos ensinou em nome do pai
Quem dá ouvido, pelos caminhos nunca cai
Vai semeando quem nos admoestou, amai...
Suas profecias, proferidos lá nos montes.

Amiraldo Patriota

Grande José Adalberto! Este dispensa comentários. Abraco poeta!

Eu sinto falta de coisas
Que ficaram para trás.
Falta do que o tempo leva,
Sem me devolver jamais,
Mas nenhuma falta é
Maior q a q papai faz!

(Lima Jr)

A poesia em foco disse...

Patriota e Lima Jr, muitíssimo obrigado pelo incentivo. Eu também os admiromuito.

Zé adalberto

Postar um comentário