Três policiais são presos por suspeita de integrar grupo de extermínio

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Operação Capitão Gancho prendeu, além dos policiais, outras duas pessoas no Sertão de Pernambuco


As polícias civil e militar realizaram nesta quarta-feira (15) uma operação conjunta para desbaratar um grupo de extermínio suspeito de praticar tortura e homicídios no Sertão pernambucano. A Operação Capitão Gancho já cumpriu cinco mandados de prisão preventiva e oito de busca e apreensão domiciliar, expedidos pela 1.ª Vara Criminal da Comarca do município de Afogados da Ingazeira.

Entre os presos estão três policiais militares da região. Um sexto integrante da quadrilha foi preso na segunda-feira passada no Recife. A operação aconteceu simultaneamente nas cidades de Afogados da Ingazeira, Sertânia e São José do Egito. Participam dos trabalhos 60 policiais, 40 civis e 20 militares.

De acordo com as investigações, realizadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil, o grupo praticou pelo menos três homicídios e vários crimes de tortura. Com a prisão dos suspeitos a polícia espera agora elucidar outras mortes que podem ter sido praticada pela quadrilha.

As diligências tiveram início em outubro de 2010 e a diretoria geral de operações da Polícia Judiciária coordena a operação que foi batizada de Capitão Ganho porque o nome da fazenda do líder da quadrilha, localizada na cidade de Afogados da Ingazeira é conhecido como Neverland, a Terra do Nunca, do filme Peter Pan.


Texto: Diário de Pernambuco | Imagem: Internet | Edição: Jean Philippe

0 comentários:

Postar um comentário