Crescimento do comércio eletrônico gera oportunidade de renda na Paraíba

sábado, 3 de setembro de 2011

O jornalista e artista plástico paraibano Júnior Misaki faz parte do grupo de empreendedores da internet


O comércio eletrônico é uma realidade vivida em todo o país. Ele cresceu e se transformou num verdadeiro celeiro de produtos e serviços de variados tipos. A atividade vem inserindo diversas empresas e pessoas na chamada economia virtual, proporcionando grandes oportunidades de renda.

O jornalista e artista plástico paraibano Júnior Misaki, 25, faz parte deste grupo de empreendedores. Em 2010, ele criou um site - www.jrmisaki.com - para comercializar DVDs de videoaulas de pintura a dedos. O negócio deu certo e desperta até hoje o interesse de pessoas de várias partes do país. “Distribuímos nosso trabalho para todo o Brasil, principalmente para as regiões sul e sudeste”, frisou.

De acordo com Júnior, a ideia de gravar vídeos, falando sobre esta técnica de pintura, surgiu no início de 2008, através de uma brincadeira. O artista gravou um vídeo no celular, explicando como realizar alguns movimentos desta arte, e publicou no YouTube. O vídeo bateu recorde de visualizações. Mas, só dois anos depois a ideia se consolidou, tornando-se numa atividade comercial.

No início do projeto, Júnior pensou em desistir. “Pensei em parar pela falta de orçamento para deliberar o produto. Hoje, não sigo com esse pensamento”, afirmou.

Para o paraibano, o negócio se tornou um sucesso, em termos de procura. Considerando o retorno financeiro, o artista ainda não está satisfeito. “Financeiramente, tenho um retorno relativo, já que se trata de um trabalho autônomo, onde as vendas correspondem à semana em que trabalho na divulgação do produto”, explicou.

O próximo plano de Misaki é expandir seu comércio. Ele não nos revelou como. “Acredito que o mercado online cresce constantemente e isso me estimula”, disse.

Novos rumos para a compra, venda e troca de mercadorias

O comércio é uma atividade antiga que move diferentes produtos e serviços. Ele consiste na compra, venda e troca de mercadorias. Com o surgimento da internet, na década de 1960, barreiras geográficas foram rompidas e o mercado ganhou novos rumos. Este processo fez com que o comércio conquistasse um lugar crescente na vida econômica e social, abrindo espaço também para uma nova sociedade, a “sociedade da informação”, aquela cuja cultura e economia dependem essencialmente da tecnologia, da comunicação e do conhecimento.

Segundo o site CiaShop - www.ciashop.com.br - em meados dos anos 90, nascia um novo caminho para o comércio, o e-commerce, um sistema de vendas de produtos e serviços pela internet, através de sites e lojas virtuais. No Brasil, o comércio eletrônico, no formato que conhecemos hoje, surgiu aproximadamente em 1995. Atualmente, diferentes tipos de mercadorias chegam, simultaneamente, em velocidade acelerada, a qualquer parte do mundo.

O tempo e a distância tornaram-se fatores insignificantes, para este novo modelo de vendas. A forma de atendimento ao cliente foi revolucionada, pois a internet está 24 horas no ar, a alcance de todos, sempre disponível para troca de informações, a um preço baixo, com um mercado mundial crescente.

Hoje o comércio em geral está partindo para a rede, acredita-se que é uma das melhores fases de mudança estrutural na sociedade da informação. As empresas que não conseguem se adaptar às mudanças, em alguns anos, ficarão fora do mercado.

Faturamento

De acordo com notícia do iG - www.ig.com.br - publicada em março, para este ano, a previsão é de que o varejo virtual atinja a marca de R$ 20 bilhões em vendas no país, o que representaria um crescimento de 30% sobre o ano passado.

Na avaliação do diretor geral do e-bit, Pedro Guasti, o varejo online deve continuar se expandindo nos próximos anos, a taxas muito superiores às registradas pelo varejo convencional, que cresceu 10% em 2010.

Em 2014, estima-se que o comércio eletrônico movimente R$ 40 bilhões, ou o dobro do total previsto para este ano.


Por Jean Philippe | Imagem: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário